Servidores, pacientes, vândalos… Quem teria interesse em danificar os pontos eletrônicos do CEM São Francisco?

Já danificaram os pontos eletrônicos instalados no Centro de Especialidades Médicas (CEM) do bairro São Francisco, um dos mais movimentados da cidade. E por incrível que pareça ninguém viu quem foi, ninguém sabe dizer como aconteceu e, aparentemente, ninguém por lá demonstra pressa para o conserto dos mesmos, instalados no mês de maio para controlar a jornada de trabalho dos servidores públicos. Os dispositivos estavam em funcionamento há três dias quando foram estragados, na madrugada de quinta (02) para a sexta-feira (03). Seria errado dizer que foi sabotagem de um trabalhador descontente? Não!

pontos eletrônicos
Os dois pontos haviam sido instalados na unidade em maio, mas começaram a operar na última quarta-feira (Foto: Arquivo)

Um procedimento interno foi instaurado para tentar desvendar o mistério e encontrar o responsável pelo dano. A Polícia Civil também está investigando o caso. Segundo a Prefeitura, o vândalo passou cola plástica no aparelho, impedindo que a leitura biométrica fosse realizada. O dispositivo é fundamental para que o Município possa controlar os horários de entrada e saída de seus empregados (pelo menos é o que se espera na teoria) e foi implantado após recomendação do Ministério Público Estadual (MPE/MS).

Conforme as informações do Município, foram instalados 25 equipamentos como estes em diferentes unidades de saúde de Campo Grande, como UBS, CRS e UPAs. Ao todo, 3.800 servidores passaram a ter sua jornada de trabalho fiscalizada. Foram investidos aproximadamente R$ 145 mil entre a compra e a instalação dos dispositivos. Mais 100 unidades deverão ser compradas nos próximos meses e a expectativa é que toda o funcionalismo público passe a ter o horário de trabalho controlado.

A Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) disse que neste mês de agosto começou a fase de adaptação e efetivação do sistema de controle de frequência. O decreto regulamentando as especificações deverá ser publicado no Diogrande (Diário Oficial do Município) daqui a 15 dias. Com a mudança, saem de cena os antigos pontos de papel, onde os servidores preenchiam seus horários de entradas e saídas com caneta e sem qualquer tipo de comprovação eficaz. O novo sistema é totalmente digital, agilizando processos administrativos.

Para a implantação, os servidores precisaram cadastrar as digitais junto com a numeração do PIS, de modo que o aparelho possa fazer o reconhecimento de cada um deles. A Sesau conta em seu quadro de pessoal com aproximadamente 6,8 mil servidores e a medida atinge, nesta primeira fase do processo, apenas 30% deste quantitativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s