André será candidato ‘se’ o seu jogo for bem jogado

Sob o subtítulo de “Nesse mato tem coelho” na coluna “Curtas e, por vezes, Grossas” fizemos o seguinte comentário:

Renê Siufi não é tolo, muito pelo contrário. O pedido de desistência do Habeas Corpus de André Puccineli, André Puccinelli Júnior e João Paulo Calves, que estava sob análise do Supremo Tribunal Federal (STF), até que seja reanalisado pelo Tribunal Federal Regional da 3a. Região mostra orelhas de coelho por sob a relva…”

PP site 1

Pois, nesse caso vemos que até o dia 17 de setembro outras candidaturas poderão ser registradas caso haja renúncia de algum dos candidatos. Isso significa que temos, a partir de hoje, 35 dias para que se tente junto às diversas instâncias o habeas corpus.

Renê Siufi conhece bem estes caminhos e André Puccinelli e André Júnior têm forte influência sobre os três poderes e se mostram “estranhamente” tranquilos.

Ainda que pareça Teoria da Conspiração, podemos hipoteticamente supor que o jogo político desse tabuleiro de xadrez onde o ex-governador joga com as brancas se dê (ou se deu) da seguinte forma:

1 – Escolha da senadora Simone Tebet, de forte apelo popular por herança de família, representante de um importante município e região, e com quatro anos de mandato pela frente, o que não interromperia sua trajetória política;

O nome mais forte do MDB, confirmado pela expressiva votação em disputa direta (conquistando 52,61% – 640.336 votos) – exceto Waldemir Moka, cuja experiência política é inegável e, hoje, não afeito a aventuras.

No entanto, ensandecida pelo canto da sereia de uma possível presidência do Senado, mas antevendo, caso enveredasse por essa seara, sua imagem arranhada pelo desmantelo do partido ao qual pertence (MDB) numa campanha incerta e não sabida para um candidato que disputaria o Governo de um estado, após um período de estadia em Centro de Triagem…

2 – Escolha de um vice inerte e inerme, mas que representaria uma região rica em votos e poder econômico, sem representatividade política, com grande representatividade entre os evangélicos e manipulável. Também com grande espaço de mídia quando obrigou pais de alunos a participarem de suas palestras.

E agora, então, com a renúncia da senadora Simone Tebet?

Exterminado o Plano B, o Plano A se completaria com o último respiro do moribundo; o Plano C.

1 – Qualquer outro nome seria lançado ao governo, desde que do MDB – por questões de leis – ainda que fosse o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, que nesse caso, não eleito interromperia sua carreira política momentaneamente, pois abriria mão de concorrer à reeleição ao cargo de deputado estadual (explicarei depois).

2 – Mochi ou qualquer outro candidato emedebista pautaria sua campanha no melhor estilo petista (caso Lula) de, foi encarcerado por questões meramente políticas às vésperas de sua campanha. E tome falação sobre os feitos e obras de André Puccinelli, sem mencionar – ou mencionando apenas como defesa de suas obras – os quase comprovados desvios de recursos, conforme delações premiadas e investigações do Ministério Público Estadual e Federal (MPE e MPF) na Operação Lama Asfáltica e Fazendas de Lama.

3 – O candidato, enfim, agiria como porta-voz do ex-governador.

4 – Numa última arremetida, os articuladores do Velho Centro-Oeste, no melhor estilo Golbery do Couto e Silva (vejam biografia), André, André Júnior e o advogado João Paulo Calves seriam beneficiados com um habeas corpus até a data limite de 17 de setembro.

5 – Mochi, ou outro nome qualquer, renunciaria à candidatura ao Governo do estado, abrindo caminho para que André Puccinelli registrasse sua candidatura, aproveitando-se do marketing anteriormente feito em reuniões, palanques e todo o conjunto de convencimento de eleitores.

6 – E Mochi, caso seja o candidato tirado da manga nesse momento? Perderia o espaço político conquistado? Não. Seria elevado a alguma secretaria com poder suficiente para ampliar seu poder político, um gesto de gratidão.

Venceria as eleições?

Não duvide de André Puccinelli, ainda que Reinaldo Azambuja esteja com diversos corpos à frente e o juiz Odilon de Oliveira seja um complicador.

Esse tipo de política e jabuticaba, só no Brasil.

2 comentários sobre “André será candidato ‘se’ o seu jogo for bem jogado

  1. Parabéns pela excelente visão panorâmica do cenário político em relação ao MDB. Creio que as peças estão dispostas tal como mencionado na matéria.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s