Assembleia celebra Dia da Educação Superior com entrega de honrarias

Uma universidade que atinge padrões de qualidade na formação de pesquisadores e de profissionais qualificados é reconhecida por sua produção científica e sua contribuição em respostas às demandas da sociedade. Na noite desta quarta-feira (22), a Assembleia Legislativa, por proposição do presidente Junior Mochi (MDB), comemorou o Dia Estadual da Educação Superior, homenageando personalidades que defendem o ensino como um elemento-chave para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul.

O evento teve o apoio Conselho de Reitores de Instituições de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul (Crie/MS). “É um ato de reconhecimento a todos que contribuíram com o ensino superior de Mato Grosso do Sul. Há um ano apresentei o Projeto de Lei que criou o Conselho e, recentemente, o Projeto de Resolução instituindo a Medalha Darcy Ribeiro e a Comenda Pedro Pedrossian. Cabe esclarecer que não é uma mera lembrança, mas um momento de reflexão das lutas, conquistas, metas e desafios. A educação é a força motriz para o desenvolvimento, por isso prestamos justas condecorações para quem ajuda a elevar o ensino, a pesquisa e a extensão”, afirmou Mochi.

Reitores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS), da Universidade Anhanguera-Uniderp, da Universidade Católica Dom Bosco, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) compõem o Crie. “A ideia de unir todas as universidades foi ousada e, nesta noite de celebração, provamos definitivamente que tínhamos razão ao acreditar. Os indicadores das seis instituições  revelam que somos mais de 100 mil pessoas presentes em todas as regiões do Estado, entre alunos e profissionais que pertencem à comunidade acadêmica. O Crie já nasceu grande e absolutamente consciente da sua responsabilidade com a consolidação de uma educação superior forte, eficiente e humanizada. Hoje, temos muitos motivos para comemorar”, relatou Fábio Edir dos Santos Costa, presidente do Conselho.

Homenageados – Cleonice Alexandre Le Bourlegat, Neli Kika Honda, Ademir Kleber Morbeck de Oliveira, Sandro Márcio Lima, Marcelina Maschio, Damião Duque de Farias e Carina Elisabeth Maciel receberam a Medalha Darcy Ribeiro.

Já João Pereira da Rosa, Padre José Marinoni, Fernando Antonio de Castilho, Eliza Emília Cesco, Gervásio Kamitani, Wilson Biasotto e Renata Vidal Cardoso Gardenal foram outorgados com a Comenda Pedro Pedrossian.

Para a professora Cleonice, a homenagem é uma forma de incentivar o árduo trabalho institucional. “Agradecemos o reconhecimento pelas ações que fazem parte da trajetória na carreira acadêmica, neste esforço de gerar conhecimento e buscar melhorias ao nosso Estado. Ao olhar para trás, observamos que os problemas serviram de escada para nossas conquistas. Ao mesmo tempo em que contribuímos de forma coletiva, nos construímos como pessoas neste processo”.

Em seu discurso na tribuna, a professora Eliza Emília ressaltou o sentimento de missão cumprida. “É uma grande recompensa pelo trabalho que prestamos. A convicção de que tudo valeu a pena. Nosso sentimento é de gratidão”.

Honrarias – Graduado em Ciências Sociais, Darcy Ribeiro atuou no Serviço de Proteção aos Índios e colaborou com a criação do Parque Xingu. Escreveu várias obras de etnografia e defesa da causa indigenista, contribuindo com estudos para Unesco e Organização Internacional do Trabalho. Organizou o primeiro curso de pós-graduação em Antropologia na Universidade do Brasil.

Trabalhou no Ministério da Educação e fundou a Universidade de Brasília. Com o golpe militar de 1964, Darcy foi exilado. Em vários países da América Latina, defendeu a reforma universitária. Em 1976, retornou ao Brasil, dedicando-se à educação pública. Foi senador e integrou a Academia Brasileira de Letras. Vítima de câncer, ele morreu aos 74 anos.

Pedro Pedrossian foi engenheiro civil e trabalhou na estrada de ferro Noroeste do Brasil, em Três Lagoas. Em 1965, foi governador do então Estado de Mato Grosso. Eleito senador em 1978, renunciou ao mandato dois anos depois para assumir o cargo de governador nomeado de Mato Grosso do Sul.

Pedrossian governou o Estado entre 1991 e 1994. Em suas administrações foram criadas a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Ele faleceu no dia 22 de agosto de 2017, aos 89 anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s