Por que mataram a professora Maria Ildonei? O mistério que a polícia tenta desvendar

O assassinato da professora Maria Ildonei Lima Pedra, de 70 anos, ainda intriga a polícia, familiares e amigos da ex-diretora da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) que, até segunda ordem, não possuía inimigos ou adversidades com outras pessoas a ponto de ser vítima de tamanha brutalidade. A educadora foi encontrada morta no último sábado (1º), na sua residência, no bairro Jardim Leblon, em Campo Grande. O corpo estava na cozinha, com sinais de agressão, entretanto, o que de fato provocou a morte da servidora ainda está sendo apurado pela perícia.

De acordo com a investigação, um crucifixo foi recolhido. O objeto estava junto ao corpo da professora. Peritos identificaram duas marcas de perfurações na cabeça de Maria Ildonei e a hipótese é de que tenham sido provocados por golpes com o objeto. A polícia também confirmou que a casa da professora estava toda revirada, porém, os autores do crime não teriam levado nada de valor.

Filhos da professora que estiveram no local relataram que apenas as chaves da casa não foram encontradas ainda. Os dois telefones celulares da vítima foram danificados pelos criminosos, o que aumenta ainda mais o mistério sobre o crime. A polícia não descarta nenhuma hipótese, mas trabalhava com a tese de latrocínio (roubo seguido de morte).

O caso foi descoberto por um dos filhos da professora. No sábado, ele não conseguiu falar com a mãe pelo telefone e foi até a casa para ver se estava tudo bem, momento em que encontrou o portão aberto, a casa toda bagunçada e ela caída na cozinha, já morta.

Maria era professora aposentada e atuava na Fetems, trabalhando no setor administrativo do hotel de trânsito da entidade. O sepultamento acontece nesta segunda-feira (03), no cemitério Jardim das Palmeiras, na Capital.

Mensagens de luto

Pelas redes sociais, personalidades políticas e lideranças sindicais lamentaram a morte da professora Maria Ildonei. Entre eles, o presidente da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de MS), Ricardo Ayache. “Minha solidariedade aos familiares e tantos amigos da querida professora Maria Ildonei, uma lutadora incansável pelo fim da violência contra as mulheres e que foi tragicamente vítima de um assassinato brutal. Ildoneidedicou a vida à luta por uma educação pública de qualidade, com condições dignas de trabalho para os educadores. Será lembrada sempre por sua coragem e dedicação. Triste dia!”, postou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s