Bebida mata e destrói mais que “Tiro ao Álvaro” né, Adorinam Barbosa?

A culpa, no trânsito, sempre é da bebida…., buracos nas ruas… ações sociais diversas.. desemprego… e por aí vai…

Finais de semana e tantos e tantos casos de violência contra a mulher, idosos e crianças… Violência enfim, mas não foi só aqui ou ali…Nem só esse caso específico contra a MULHER, mas acidentes de trânsito, homicídios, tentativas de homicídio, espancamentos de crianças, brigas em bares e conveniências e por aí vai… Não um caso específico, estão se tornando amplos e gerais, banais como banal está a própria vida. O que justifica as agressões?

Será que tudo está relacionado ao consumo exagerado da BEBIDA ALCOÓLICA, ou sem exagero. Tanto faz. Isso torna a nossa “vida”, tanto faz?

Vamos atribuir a culpa é atribuída à bebida.?

O consumo de bebidas alcoólicas no Brasil é, reconhecidamente, uma doença que mata mais pessoas. Atribuir às pessoas, ou a doença? À ela, BEBIDA, vamos atribuir a culpa?

Qual a responsabilidade de quem consome, vende, fabrica, ou a determina “Droga Lícita”?

E o consumidor, consciente, mas não dono de suas vontades e inteligências, sabendo que a ingestão dela, dominadora, aliada à direção pode ter sérias consequências como tirar a vida de pessoas, filhos netos amores, pais, cônjuges. Mas o marido que quer agredir e toma umas para ser valentão, e adolescentes que querem mostrar que já são donos da própria vida, eles não têm culpa? Coloque isso no trânsito, onde o automóvel ou moto passam a ser uma arma permitida. “Estou, enfim, de posse de uma arma de morte permitida e legalizada”.

Ora…, sempre se lê nas primeiras linhas das matérias jornalísticas que estavam alcoolizados os motoristas, quando cometeram esses crimes…

Não livramos os poderes públicos pela ausência de ações que evitariam tais fatos. Também, ao menos negar que temos um longo caminho a percorrer na questão social e política. Vivemos num país onde que beiramos os últimos do mundo. Taxas e Impostos abusivos, abaixo em alguns aspectos aos “abaixo do terceiro Mundo”. Triste realidade, triste mundo de um país tão criativo e sarcasticamente ignorado pelos mais espertos. Pobres de nós. E elegemos tais e quais governantes que solucionam seus grupos, não à sociedade a que deveriam representar. Ovelhas masoquistas elegendo Lobos sádicos.

Uma sociedade, enfim, doente. Se houvesse mais seriedade no trato desse assunto, “responsabilidade no Trânsito” “Seriedade com a Vida” deixando bem claro, que antes de direcionar culpa à aquele ou vários fatores, deveríamos enfatizar que: Quem comete crimes que estão relacionados ao consumo do álcool, é inteiramente culpado da ação.

Não vamos culpabilizar a bebida ao crime.

Mas é um assunto que, como diria minha avó, na sabedoria popular: “Esse assunto dá muito pano pra manga..”.

Temos que chamar atenção a esse fato. Vamos despertar a consciência e gravidade desse assunto. Sejamos sérios ao tratar desse assunto.

Até quando seremos vítimas dessa doença, por vezes, falta de consciência e responsabilidade, por outras? Sempre e, por enquanto, as notícias trazem outros nomes que não nossos filhos, pais, irmãos, enfim parentes ou todos àqueles que tanto amamos?

Quando seremos agraciados por atitudes e ações que nos levam a plena consciência de que a ingestão exagerada do álcool, em conjunto com alguns fatores nos trarão perdas irreparáveis? Vamos buscar a vida ou a morte?

Artigo de Laurinda Bento, editada.
Excelente texto, exclusivo desse site. Cópia é permitida desde que citada a autora e fonte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s