Bonito recebe Congresso Internacional de Engenharia

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) investe, desde 2003, no Programa de Apoio à Captação e Promoção de Eventos Internacionais, com o intuito de sensibilizar e mobilizar a cadeia produtiva do turismo MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Events), tornando o Brasil um dos destinos mais procurados para receber grandes encontros. Com isso, o Instituto, por meio da Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística, captou para o País a realização do eventoWorld Congress on Engineering Asset Management (WCEAM), a ser realizado na cidade de Bonito (MS), em 2020.

De acordo com técnicos da Embratur, a candidatura da cidade foi exitosa, e o evento será realizado pela primeira vez no Brasil e na América Latina. O congresso trata sobre gerenciamento de ativos na Engenharia, e busca levar para a cidade que sedia estudos acadêmicos sobre tendências e novas tecnologias da pasta. São esperados mais de 200 participantes, entre brasileiros e representantes internacionais. O público alvo do evento são engenheiros, pesquisadores, professores e estudantes.

“O turista de negócios explora a cidade que visita, e faz uso de uma série de serviços. É importante para movimentar a economia, gerar renda e empregos para os brasileiros. O segmento MICE também combate a sazonalidade do fluxo de entrada no Brasil, garantindo movimento durante o ano todo para o País. O trabalho da Embratur vem sendo importante para nos mantermos como um importante destino de negócios do mundo”, declara a presidente da Embratur, Teté Bezerra.

Pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas), encomendada pela Embratur, sobre o impacto econômico da realização de eventos internacionais, identificou que o turista de eventos gasta em média U$ 329,39, durante uma média de sete dias que permanece nos locais em que viajam para participar de eventos. “Desta forma, a realização do referido evento na cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, irá proporcionar a entrada de divisas em torno de R$ 2 milhões, contribuindo para economia local”, estima o coordenador de Segmentos Turísticos do Instituto, Alexandre Nakagawa.

De acordo com Wilson Andrade, técnico da Embratur responsável pela área de captação e segmento MICE, o Instituto atua com uma política sistematizada, pois vem aumentando seu envolvimento em processos de captação e promoção. “Os resultados são absolutamente positivos para a consolidação do Brasil dentre os destinos que mais realizam eventos internacionais no mundo, impulsionando ainda mais as perspectivas de geração de negócios, aumento de emprego e renda”, destacou.

De acordo com os critérios da ICCA (sigla em inglês para Associação Internacional de Congressos e Convenções), responsável pelo banco de dados do segmento turístico de Negócios e Eventos, o Brasil se manteve, ainda, na 1ª colocação entre os que mais receberam na América Latina em 2017. Atualmente, o País está entre os 20 países que mais sediam eventos internacionais no mundo. O ranking global tem na liderança dos Estados Unidos com 941 eventos, seguido pela Alemanha com 682 e o Reino Unidos com 592. O Brasil aparece na 16ª posição com 237 eventos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s