Capital tem madrugada violenta com quatro assassinatos em cinco horas

Campo Grande registrou quatro assassinatos entre a noite de quarta (17) e a manhã desta quinta-feira (17). O período já está sendo considerado o mais violento deste e também dos últimos anos. Os crimes aconteceram nos bairros Coronel Antonino, Estrela do Sul e Maria Aparecida Pedrossian. De todos, o mais grave envolveu o empresário Marcel Colombo, conhecido pelo apelido de ‘PlayBoy da Mansão’, que foi executado com seis tiros em um bar, na Avenida Fernando Correa da Costa. Ele morreu na hora.

A onda de violência começou com a morte de Claudinei Seixas, de 27 anos. O rapaz foi morto a tiros, às 22h30min, no cruzamento da Avenida Coronel Antonino com a rua Presidente Castelo Branco, no bairro Coronel Antonino. Conforme o registro policial, a vítima foi atingida por quatro disparos, sendo dois na cabeça, e morreu no local. Testemunhas disseram que o autor fugiu em um veículo Parati, de cor branca.

Segundo a investigação, Claudinei teria ido com o carro da empresa em que trabalha, modelo Uno, para se encontrar com uma pessoa não identificada. Nenhuma hipótese é descartada, inclusive, a possibilidade dele ter sido morto por engano. A polícia irá ouvir familiares e amigos para tentar descobrir alguma rixa ou ameaça que ele tenha recebido nos últimos dias.

Não muito longe deste ponto, às 3h30min, um homem não identificado foi morto com três tiros. O corpo dele, que é indígena, foi encontrado na rua Aladin, no bairro Estrela do Sul. O cadáver foi recolhido pelo Instituto Médico e Odontológico Legal (IMOL). Neste caso, a investigação não tem nenhuma pista do que aconteceu, já que não houve testemunhas do crime e a vítima não tinha documentos pessoais.

Já na manhã desta quinta-feira, Josinaldo João da Silva, de 44 anos, conhecido como ‘Chaves’, foi assassinado após discutir com um vizinho. A vítima foi golpeada na barrica com um facão e morreu no local. O crime acontece em um loteamento lna Rua Átomo, no Bairro Maria Aparecida Pedrossian. Testemunhas disseram que o assassino seria um vizinho, mas não há confirmação da prisão do meliante.

Segundo a investigação, Josinaldo era usuário de drogas, mas não teria rixa com ninguém. Ele morava sozinho em um barraco de madeira. A vítima foi esfaqueada e chegou a caminhar pela rua por um trecho de 60 metros, até cair e falecer. O rastro de sangue ficou pela via. A polícia está investigando o caso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s