Pai de garoto que entrou em escola armado responderá por omissão

O perito criminal e pai do aluno que levou uma arma para o Colégio Adventista de Campo Grande, na quarta-feira (17), será investigado pela Secretaria do Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). O servidor público poderá responder por omissão. A Polícia Civil também abriu um inquérito administrativo para apurar as circunstâncias de fato. O prazo para a conclusão é de 30 dias, até segunda ordem, nenhuma punição será imposta ao perito, que atua como médico legista e possui um histórico impecável, segundo a Sejusp.

O garoto, de nove anos, levou a pistola do pai, de calibre .40, escondida dentro da lancheira que, por sua vez, estava em sua mochila. Já na última aula do dia, por volta das 16h30min, o menino resolveu mostrar a arma para os seus colegas da 4º série e, quando a pegou, acabou disparando-a. Segundo a polícia, a pistola foi acionada enquanto ainda estava na lancheira. O tiro acertou o pé esquerdo da criança, de raspão.

A investigação não relevou os nomes dos pais para preservar a identidade da criança. Conforme as informações, o garoto foi socorrido por um serviço de ambulância particular e encaminhado para o Proncor, em seguida, transferido para a Santa Casa de Campo Grande. Ele não precisou passar por nenhum procedimento cirúrgico, mas fez uma sutura na região e, por conta do procedimento, passou a noite em observação no hospital.

O Colégio Adventista, localizado no Jardim dos Estados, confirmou que as aulas acontecerão normalmente nesta quinta-feira e disse também, através de uma nota, que lamenta o ocorrido e que vai oferecer acompanhamento psicológico aos alunos e todos aqueles que presenciaram o disparo em sala de aula. O pai do garoto compareceu a escola e acompanhou os trabalhos da perícia, já a mãe dele não está na cidade.

O delegado responsável pelo caso, Rodrigo Camapum, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, disse que o pai do garoto afirmou que guarda a arma numa gaveta na escrivaninha do seu escritório particular, dentro da casa em que mora, e que não sabia que o menino tinha conhecimento do ‘esconderijo’. O caso foi registrado como omissão de cautela de arma.

Confira a nota emitida pela direção do Colégio Adventista:

O Colégio Adventista Jardim dos Estados informa que na tarde desta quarta-feira, 17, um aluno do ensino fundamental, sem consentimento e conhecimento dos pais e da própria escola, entrou com uma arma, dentro da sua lancheira. Esta, ainda ali, disparou, atingindo o membro inferior do próprio aluno. Imediatamente, foi chamado socorro médico para o aluno e os demais colegas foram encaminhados para outra sala, onde ficaram em segurança. A escola lamenta o ocorrido e está prestando a assistência necessária à criança, à família e à polícia na investigação.

A segurança e bem-estar emocional dos alunos é preocupação primordial neste momento. As aulas devem seguir normalmente a partir de amanhã. Os alunos que presenciaram o ocorrido e todos os que sentirem necessidade terão atendimento psicológico. O estado de saúde do aluno é estável e não corre nenhum risco. O Colégio está à disposição dos pais e alunos para mais esclarecimentos.

 

 

 

Foto de capa: Maureen Mattiello/TV Morena/Reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s