Libertadores: Grêmio destrói Monumental de Núñez e traz vantagem para casa

Quem diz que futebol é apenas um jogo não conhece a paixão que cativa milhões de torcedores ao redor do planeta. A Copa Libertadores da América, o principal campeonato do continente sul-americano, é uma prova clara de que aquilo que chamam de ‘apenas um jogo’ é algo bem maior e indescritível. Na noite de terça-feira (23), o Grêmio fez algo considerado extremamente difícil (já que não acredito no impossível) e derrotou o River Plate por 1 a 0, quebrando uma marca histórica da equipe argentina, que não perdia no Estádio Monumental de Núñez desde o dia 26 de novembro de 2017.

Os nomes do jogo, sem dúvida alguma, foram os gremistas Geromel e Kannemann, e se alguém ainda não os considerava dignos de serem ídolos do tricolor gaúcho, depois da noite de ontem, mudaram de opinião. A propósito, o zagueiro argentino levou o terceiro cartão amarelo e não jogará a partida da volta.

Pressionados por um público de 60 mil torcedores argentinos, o Grêmio não se deixou levar pelos gritos, fechou as laterais do campo e criou uma barreira defensiva para impedir que os adversários atingissem a meta. E quando a bola ousava furar o bloqueio, Marcelo Grohe estava lá como último e eficiente recurso.

O jogo

O Grêmio foi para a Argentina desfalcado do seu principal homem, Luan, que se recupera de problemas no joelho e na sola do pé. Renato Gaúcho, então, armou um time menos ofensivo e mais defensivo, apostando nas jogadas de contra-ataque. No primeiro tempo, após um começo de ritmo lento, os donos da casa passaram a impor a responsabilidade e Palacios e Martinez eram as referências no setor ofensivo adversário, mas lá no gol estava Marcelo Grohe, em noite iluminada. O empate não seria um mal resultado para o tricolor.

Na etapa complementar, os argentinos permaneceram atacando, Maidana quase fez, de cabeça, aos cinco minutos. E, como num passe de mágica, tudo mudou. Aos 16, após cobrança de escanteio de Alisson, o volante Michel, a grande aposta de Renato para o jogo, subiu mais alto e balançou as redes. O tento fez os gaúchos cresceram e quase ampliaram aos 33, com Leonardo, que pegou a sobra de uma falta. Já nos últimos minutos, o River reagiu, Quintero teve uma excelente oportunidade em cobrança de falta, mas Marcelo segurou e garantiu a vitória.

Com o resultado, o Grêmio precisa agora de qualquer empate na Arena, na próxima terça-feira (30), às 21h45, para chegar a mais uma decisão de Libertadores. Se for derrotado por 1 a 0, a decisão vai para os pênaltis. Se o River vencer por um gol de diferença, a partir do 2 a 1, fica com a vaga. No sábado (27), o Tricolor recebe o Sport, também na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (24), o Palmeiras encara o Boca Juniors, na Argentina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s