Construção civil de MS está preocupada com início das exigências da Portaria 570

Empresários e profissionais que atuam no setor da construção civil e na área de vendas de imóveis estão preocupados com o início das exigências presentes na Portaria 570/2016, do Ministério das cidades, que deve começar a vigorar a partir de janeiro de 2019. Entre as regras estabelecidas está a de que as ruas onde estão os imóveis que serão financiados pelo programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’ sejam asfaltadas.

https://farinhaimoveis.wordpress.com

O programa é o principal financiador de imóveis do país. As mudanças impostas pela Portaria foram criticadas pelos empresários durante a Expoacom (Exposição dos Construtores de Mato Grosso do Sul), realizada nesta semana em Campo Grande.

Segundo Adão Castilho, presidente da Acomasul (Associação dos Pequenos Construtores de MS), a categoria está preocupada. “A Federação Nacional está em constante negociação com as autoridades em Brasília para rever essa norma que pode prejudicar o segmento, já que o terreno no asfalto é bem mais caro e, com isso, seria inviável vender o imóvel dentro do teto do Minha Casa Minha Vida”, explicou.

Conforme disse, o setor da construção gera cerca de 4 mil empregos diretos no Estado. “Nós, empresários e trabalhadores, queremos o desenvolvimento. A construção civil depende muito do investimento do Governo, da política de incentivo. Esta portaria é um entrave para que possamos investir e continuar gerando empregos.”, completou o presidente, emendando ainda que o setor está fazendo de tudo para reverter à situação.

“Entregamos recentemente uma minuta para que seja revogada a exigência do asfalto. Estamos à espera de uma resposta.”, finalizou Castilho. No Brasil, os pequenos empresários da construção são responsáveis por 42% dos imóveis comercializados pelo programa Minha Casa Minha Vida.

Presente no evento, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad, também criticou a portaria do Ministério das Cidades. “A gente encontra a mão e o suor dos pequenos construtores quando vamos para regiões que não têm asfalto. É lá que eles começam a desenvolver e preencher os vazios urbanos para depois chegar à infraestrutura. Quem está fazendo a cidade crescer são vocês, pequenos construtores.”, comentou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s