Grêmio perde em casa e está eliminado da Copa Libertadores da América

Com reclamações para a arbitragem e questionamentos quanto à utilização do Árbitro de Vídeo (VAR), gremistas viram o sonho do tetracampeonato da Copa Libertadores da América ruir feito castelo de areia na beira da praia. O Tricolor Gaúcho tinha tudo para sair classificado para a grande final da competição, já que havia vencido a partida ‘da ida’ por 1 a 0 e poderia até mesmo empatar. No entanto, o River Plate não tomou conhecimento dos fatos e, em plena Arena, venceu por 2 a 1, avançando graças ao regulamento que beneficia quem faz gols fora de casa.

Na entrevista coletiva ao final do jogo, o técnico Renato Portaluppi foi duro contra a arbitragem. “O Grêmio só não está classificado por causa do VAR. Se funciona eu estaria sorrindo, a torcida feliz, e o Grêmio na final. O Grêmio foi roubado. Acho que o lance não tem dúvida. Será que era o Stevie Wonder (cantor cego) que estava vendo o jogo naquela cabine? Como o cara não vê, com aquele monte de câmera, que o jogador faz o gol com o braço? Será que ele vai dormir hoje por causa disso? Quem sabe até vai, porque não tem nada a ver com o Grêmio.”, comentou o treinador.

O lance reclamado por Gaúcho é referente ao primeiro gol do River Plate, aos 36 minutos do segundo tempo. Pity Martínez cobrou falta na área e Borré desviou e empatou. Na visão dele, houve toque de mão do argentino antes da bola ir para dentro do gol.

Eliminado da competição continental, o Grêmio volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Atualmente, o tricolor é o quinto colocado, com 52 pontos, tem 11 a menos que o líder, Palmeiras. O próximo compromisso do clube será no sábado (03), contra o Atlético-MG, às 17h (DF), fora de casa. Os gaúchos agora precisarão brigar no nacional por uma vaga na próxima edição da Libertadores.

O jogo

Apesar dos lances polêmicos, o Grêmio não foi o mesmo do jogo anterior. O time errou muitos passes e pouco ficou com a posse de bola. Sem Luan, o time de Renato Gaúcho apostou na retranca, segurança a pressão e investindo no contragolpe. O River arriscava chutes de longa distância, com Ponzio e Palacios, sendo que o primeiro foi logo substituído por Enzo Perez, após apresentar dores musculares. Já no final do primeiro tempo, Alisson cobrou o escanteio e Leonardo acertou o gol numa chicotada na bola.

Na etapa seguinte, precisando vencer, os argentinos deixaram o time mais ofensivo. A mexida beneficiou o Grêmio, que encontrou espaços, principalmente com a entrada de Everton, que teve uma chance inacreditável perdida logo aos 21. Ele recebeu o cruzamento de Cícero em velocidade, passou por dois zagueiros, ficando cara a cara com o arqueiro inimigo, que segurou o chute.

Aos 36, quando todos os torcedores já celebravam a vitória, um primeiro golpe abalou a Arena. Borré empatou. Quatro minutos depois, o golpe fatal. Bressan toca a bola na área e, com o auxílio do VAR, o árbitro Andrés Cunha marcou pênalti e expulsou o zagueiro. Pity Martínez converteu a penalidade e levou o time argentino à final da Libertadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s