Apesar do apoio à Jair Bolsonaro, PSD analisará cada tema “de maneira isolada”

O apoio do PSD ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) parece ter ficado apenas no ‘acordo verbal’, isso porque os deputados federais eleitos pela legenda para a nova legislatura que está por vir têm propagado à imprensa que cada projeto encaminhado pelo futuro Executivo Federal à Câmara dos Deputados será analisado pontualmente e criteriosamente.

Mídia 1

No entendimento do deputado federal sul-mato-grossense Fábio Trad, vice-líder do PSD na Casa, existem no plano de governo de Bolsonaro pontos que são compartilhados pelo seu partido e, ao mesmo tempo, existem outras questões que são divergentes e que serão estudadas quando necessário.

“Na essência, o PSD apoia várias agendas que o próximo governo ressalta como prioritárias, como combate à corrupção, enxugamento do Estado brasileiro, redução de tributos. No entanto, há muitos outros temas que serão colocados nos primeiros meses de gestão e que merecerão análise e posicionamento pontuais”, comentou o deputado reeleito (via assessoria).

Fábio Trad também destacou que não vê em Jair Bolsonaro nenhuma demonstração concreta de que venha a restringir ou a inibir o Estado de Direito ou a Constituição Federal e o
sistema jurídico. “O que vejo é menos uma tentação autoritária e mais ímpeto verbal”, ponderou. “No entanto, por via das dúvidas, como deputado federal reeleito serei um vigilante atento, porque se há um valor que é inegociável nesse contexto é a democracia”.

Sobre a escolha do juiz Sérgio Moro como o chefe do superministério da Justiça e Segurança Pública, o deputado destacou que a expectativa é alentadora. “Moro é um nome mundial no combate à corrupção. Caberá ao Congresso colaborar com o governo Bolsonaro no sentido de aprimorar a legislação no combate à corrupção sem, no entanto, incorrer em nenhuma inconstitucionalidade ou supressão de cláusula pétrea da Constituição que, como disse o presidente eleito, é a bússola que orienta a nossa democracia”.

Fábio Trad também comentou sobre a proposta de tornar mais rigorosa a progressão de pena e a prescrição de crimes. Em seu entendimento, como advogado especialista em Processo Penal e mestre em Direito Penal, a progressão é constitucional e consta no artigo quinto. “Isso não pode ser mudado, a não ser que se revogue a Constituição, mas aí viveríamos o caos jurídico e normativo no País”, pontuou.

Quanto à proposta de Moro de utilizar policiais disfarçados em operações para desbaratar o crime organizado, o parlamentar disse ser favorável. “Iremos colaborar no que for preciso para isso, pois entendemos que quanto mais se aprimorar os métodos de investigação no combate à corrupção e ao crime organizado, melhor para a sociedade”, concluiu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s