Pessoas que morrem aguardando o SUS

Inacreditável, consultado o Hospital Evangélico e o Santa Rita, o eletrocardiograma custa, em tarifa social,  R$ 150,00. Resultado, na mesma hora. Já no Centro de Especialidades Médicas…

Mídia

Quais os motivos. Nós pagamos pelo aparelho, pelas instalações, pela mão de obra médica em impostos, impostos, impostos.

Nós pagamos para nos deslocar em transporte coletivo em péssimo estado, enfrentamos filas, somos parcamente atendidos, pois os servidores são mal remunerados, desqualificados pela Secretaria Municipal de Saúde e, sequer têm as mínimas condições de trabalho.

Somos o lixo, nos sentimos assim, culpados pelas nossas doenças.

Estar doente é um crime. Entramos nas unidades de saúde como se estivéssemos à frente de um juiz severo, que nos questiona o porquê de estarmos doentes.

Morte por negligência médica deveria ser melhor avaliada. A imprensa recebe inúmeras denúncias por descaso médico. A Secretaria de Saúde (?) Pública não cuida de servidores da área de saúde. Tudo o que foi construído é desconstruído.

O melhor ministro de saúde foi um economista, com formação humanitária (aliás, Bolsonaro, pense nesse nome). Bons médicos, necessariamente, não são bons gestores. Tivemos em Campo Grande um administrador com especialização em Saúde, fez muito, deu encaminhamento. Agora, temos o sócio do ex-prefeito comandando uma pasta, com a adjunta sem o menor preparo. Mas, enfim, que morram duas mil pessoas, é pouco no universo de 200 mil eleitores.

Se os exames demoram dois meses, o que na rede particular demora pouco mais de 45 minutos, o que importa? Nós, população ficamos ao vosso dispor, autoridades. População, nós, não nos sintamos com direitos por pagarmos impostos, mantermos a rede administrativa. Nós, população aguardemos na fila, nas diversas filas, no purgatório das administrações.

Cirurgias demoram o que? Cinco anos? Exames, quatro, cinco, seis meses? Recorram à rede particular onde o exame “pelo social” custa R$ 150,00 reais. Quanto custará a cirurgia? E até que se faça a cirurgia, viver de quê, de quanto? Chegar ao limiar da vida sem apoio, uma forma indigna. Deixo de ser cidadão, ainda que tenha sustentado essa máquina de políticos que se valem de quatro, oito anos de mandato com a regalia de aposentadoria por “tempo de serviço” (é risível).

Vereadores, deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos, ministros, governadores, presidente. Para que vocês? O que fazem. Em Campo Grande 29 vereadores, altos salários, verba de gabinete, desconfiança sobre todos e cada um deles, investigações… 24 deputados… E não conseguem cuidar da Saúde Pública. Sequer uma coisa tão simples, para a complexidade do município, como um aparelho de eletrocardiograma que funcione, exames de sangue que não são executados em tempo hábil para evitar mortes por coisas tão corriqueiras, como a Leishmaniose.

Projetos de lei saem dos gabinetes a todo o momento para: Nome de rua, pavimentação meia boca, asfalto em péssimo estado, mas que é solicitado, queda de um prefeito com alto custo, manutenção de prefeito e procurador da Câmara elencado a secretário, outro alto custo.

Vereadores, deputados, qual a sua real função? Apenas uma política baixa, de negociar, de apoiar baseado em que? Em quanto (R$). E o que direito de nós, cidadãos? Não existe? Postos de saúde sem médicos, sem especialistas. Servidores sem condições de trabalho. Filas imensas. Espera infinita – até a morte – por cirurgias, exames, vagas para internação. Medicamentos que se buscam nas farmácias dos postos, e não existem e sequer há previsão de haver. As notícias recheiam os informativos. Vergonha. Quantos morreram, e quantos morrerão por não chegar a tempo os exames que precisam ser feitos em outros estados por falta de Campo Grande. Senhores vereadores e deputados, vocês são a vergonha dos que sofrem pela falta de saúde pública.

Ah, desculpe, esqueci-me de mencionar com o salário que recebem podem perfeitamente pagar os R$ 150,00 de tarifa social. Aliás, pagar pela saúde privada quer seja para exames, diagnóstico, cirurgias se necessária for.

“Corpus sano in anima insania. São vocês. Valha-nos... Somente a justiça Divina para vocês.


Nossos capengas, doentes, cegos, essa gente impaciente ante à morte, vos defenestra e odeia e reza à Deus para que a Justiça Divina lhes julgue.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s