Na festa da ‘Melhor Idade’ da Casa de Abraão, o presente aos convidados foi o pedido de casamento

Nada, nem a imensa festa, com tantas alegrias, com tanto amor no ar e todo o carinho que o ser humano pode proporcionar foi tão emocionante quanto o pedido de “casamento” que Jackson fez a Iraide, ao final do evento. Resgatou o que há de melhor em nós.

Big Ben 1

Realizada de maneira independente de recursos dos governos municipal e estadual, apenas uma pequena parcela custeada pelo governo federal, quase que absolutamente bancado por particulares por meio de doações de recursos financeiros e diversos materiais, a Casa de Abraão cuida da melhor idade de 18 pessoas.

Em agosto de 2005, após o fechamento de um lar de idosos, um grupo de amigos, movidos pelo amor ao próximo e sensibilizados com a situação das pessoas que ali ficaram resolveu fundar a Casa de Abraão, uma associação civil sem fins lucrativos. Hoje essa casa se adéqua da melhor forma possível à exigências estabelecidas no Regulamento Técnico que define normas de funcionamento para as Instituições de Longa Permanência para Idosos, de caráter residencial (RDC 283).

A Associação conta com profissionais dedicados, cuidadores especializados que fazem toda a diferença no atendimento que a instituição oferece. Os atendimentos incluem acompanhamentos aos mais diversificados passeios, lazer e festas tradicionais da casa. É um verdadeiro encontro de familiares, parceiros e amigos.

Para nós que visitamos pela primeira vez, foi um enorme choque. Acostumados com denúncias de maus tratos e depósitos de seres humanos que deveriam ser melhor valorizados, cada vida uma história, ficamos chocados com o cuidado e o carinho com os quais são tratados. Aquilo não é uma casa que recebe os idosos, é um hotel que trata com o respeito que merece cada um dos que ali habitam.

O local conta com nutricionistas, enfermeiras, assistentes sociais e banca com o salário de 70% dos funcionários. Conversando com funcionários, voluntários, colaboradores e com os “hóspedes” pudemos constatar o carinho e atenção que recebem de Edméia Almeida Couto, a responsável pela Casa e de todos os visitantes – as visitas são diárias das 8h30 às 16h30.

É lugar comum falar sobre isso, mas recebemos bem mais do que doamos quando em contato com tanto carinho.

Para encerrar o encontro de Natal realizado no dia 15 de dezembro, fomos brindados com o pedido de casamento de dois “hóspedes”: com um carinho dificilmente expresso por nós que, por não havermos atingido essa idade e ainda preocupados com coisas que se tornam fúteis, Jackson e Iraide.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s