Admirada por colecionadores no mundo todo, Orquídea Cattleya Nobilior vira símbolo de MS

Mato Grosso do Sul ganhou uma ‘flor símbolo’, trata-se da Orquídea Cattleya Nobilior, planta lilás típica do cerrado e da região Centro-Oeste. A ‘nomeação’, por assim dizer, é decorrente da sanção do projeto de lei do deputado estadual Lídio Lopes, no dia 04 de janeiro, e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (07).

Bruno Miranda

Conforme a publicação, a instituição da orquídea ‘Cattleya nobilior’ como flor simbólica “tem por objetivos principais promover a produção de flores, desenvolver a economia, o turismo e a preservação ao meio ambiente.”. A flor simbólica poderá ser usada em todas as manifestações de caráter científico e tecnológico, turístico, artístico e cultural. A lei entra em vigor após 30 dias a contar do dia 04 de janeiro.

A lei prevê, entre outras coisas, a adoção do repovoamento e preservação da orquídea em espaços diversos e nas árvores existentes em parques e praças, com possível participação da iniciativa privada; e divulgação nos eventos municipais e nas escolas da importância da planta.

A flor

Originária dos estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul e no sul do Maranhão, a Cattleya Nobilior pode ser encontrada perto de cursos de água, sobre árvores frondosas que lhes proporcionam muita ventilação. Os antigos botânicos acreditavam que ela era um híbrido natural entre a Cattleya walkeriana e a Cattleya violacea, teoria totalmente descartada nos dias de hoje.

A Orquídea varia do lilás claro ao lilás escuro e as plantas têm aspecto robusto, apresentando uma floração de colorido róseo-azulado ou róseo bem claro, com labelo amarelo-limão, em tonalidades diversas, mas ricamente estriados. Suas flores saem em bulbos especiais sem folha. Acredita-se que estas plantas possuem algum tipo de carga genética que possibilita a floração em bulbos especiais para economia de energia, por florirem em plena seca.

Cattleya nobilior foi descrita por Reichenbach em 1883 no L’Illustration Horticole. Curiosamente foi desenhada por Lucien Linden, que desde o primeiro momento preocupou-se em mostrar a diferença morfológica da planta para assim talvez distinguí-la da Cattleya walkeriana de Gardner. Seu nome em latim, o Padre José Gonzales Raposo, significa “mais nobre”, provavelmente o autor da descrição se referia a mais nobre que a Cattleya walkeriana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s