Mobilização contra o Aedes aegypti está vistoriando imóveis no bairro Alves Pereira

Mais de 30 agentes comunitários de saúde e de combate a endemias estão mobilizados em uma força-tareça que teve início nesta terça-feira (29) com objetivo de vistoriar mais de 5 mil imóveis e terrenos baldios da região do bairro Alves Pereira. O prefeito Marquinhos Trad e o secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, acompanharam o início dos trabalhos durante a manhã.

PMCG Midia IPTU

A região onde está localizada a UBSF Alves Pereira foi escolhida para receber a força-tarefa por ter apresentado o maior índice de infestação para o mosquito Aedes aegypti, conforme o último LiRaa divulgado esta semana pela Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV). O objetivo é reduzir os índices de infestação e consequentemente os casos das doenças transmitidas pelo mosquito.

Para o prefeito Marquinhos Trad apesar dos esforços do Poder Público na eliminação do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, a participação e empenho da população é extremamente importante.IMG_2264 (Copy)“Cada um fazendo a sua parte nós vamos continuar vencendo a batalha contra o mosquito. O Poder Público está se mantendo vigilante, intensificando as ações, mas é preciso a consciência de todos. O mosquito se aproveita do lixo e de água parada. Se eliminarmos os focos, vamos conseguir se manter lixo das doenças”, ponderou.

Conforme a supervisora técnica do CCEV, Josiane Abregos, neste primeiro dia o trabalho irá se estender até 13h e até sexta-feira os agentes devem percorrer  5.078 imóveis dos bairros  Colibri, Alves Pereira, Naschiville, Vila Antunes e parcelamentos adjacentes.

Cada equipe é composta por oito agentes que dividirão o campo de atuação por quarteirão. Os terrenos baldios também serão vistoriados e os materiais de grande volume recolhidos com o auxilio de dois caminhões enviados pela Secretaria de Infraestrutura e Obras (Sisep) para reforçar os trabalhos.

A coordenadora explica que além de orientar o morador sobre a necessidade dos cuidados para evitar a proliferação do mosquito, será feito o tratamento e remoção dos grandes depositos e materiais inservíveis, além da identificação e eliminação de focos.

Os imóveis que eventualmente estiverem fechados com ausência momentânea do morador deverão ser visitados em um segundo momento em data ainda a ser definida.IMG_2303 (Copy)

Alto risco

A área da UBSF Alves Pereira foi escolhida para receber esse trabaloa pois é a considerada mais crítica de infestação com 7.3%, segundo o LiRaa. Em seguida aparecem as áreas da UBS Universitário (6.3%), UBSF Vida Nova (6.1%); Cruzeiro/Autonomista (6%), UBS Dona Neta (5.6%), UBSF Cidade Morena (5%), UBS Jockey Clube (4.5%) e Centro Amambai (4.5%). O LiRaa completo está disponível para download no  link: http://www.campogrande.ms.gov.br/cgnoticias/downloads/liraa-janeiro-2019/

Dados epidemiológicos

De  acordo com os dados epidemiológicos divulgados pela coordenação até o momento foram notificados 1047 casos de dengue, 26 de zika e 32 de chikungunya. Em janeiro do ano passado (2018) foram notificados 374 casos de dengue, 27 de chikungunya e 22 de zika.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s