Estranho caso: o perigo e a morte: mais uma criança, 8 anos, cai de prédio

A Polícia Militar de Sorocaba (SP) atendeu a uma ocorrência durante a madrugada de hoje (7), quando foi informada de que uma criança de 8 anos caiu do 4º andar da sacada de um prédio após cortar a tela de proteção.

Beer 67 4

De acordo com o site G1, a madrasta afirmou que a garota cortou a tela de segurança e caiu enquanto a mulher foi levar o marido ao trabalho.

O caso está em processo de investigação no 2º DP daquela cidade. Até o momento o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, para onde a criança foi encaminhada, sobre o estado de saúde da criança, que deu entrada com traumatismo craniano e uma fratura no fêmur.

Estranho caso

Não querendo comparar, mas não deixa de vir no imaginário popular o Caso Nardoni, quando o pai e madrasta arremessaram a criança Isabella por uma tela e tentaram simular, com a ajuda de alguns familiares uma suposta invasão do apartamento por uma terceira pessoa.

Ainda não temos detalhes sobre o caso, afinal envolve menor e deve ser investigado sob segredo das investigações e justiça. Sem querer julgar, mas é estranho, não o fato de a madrasta haver saído para levar seu marido, e pai da menina, para o trabalho; mas estranha o fato de uma criança de 8 anos acordar às 4 horas da manhã, ir até a janela, abri-la, cortar a proteção (o que não é fácil sequer para adultos) e se projetar, ainda que acidentalmente, pela janela.

Crianças, toda a atenção é pouca

Bem, como isso é caso para que a perícia da polícia civil analise, vamos nos ater ao fato de descuidar, por 10 segundos que seja das crianças, esses seres movidos por forças que desaprendemos a conhecer quando nos tornamos adolescentes e, posteriormente, adultos.

Quantos casos ouvimos, lemos, vemos pelas mídias de crianças que morrem, ou sofrem graves consequências físicas por poucos segundos de atenção e cuidados. Vamos chamar atenção a isso. Muitos são propositais, de pais negligentes, outros tantos, apenas acidentes de graves consequências.

Esse caso acende uma luz na relação de casais, mas relações de pais e filhos, nos cuidados e atenção que devem ter professores, pediatras, familiares, enfim todos aqueles que mantêm contato com crianças.

Não podemos afirmar nesse caso que houve dolo ou culpa, mas caso tenha havido dolo, ninguém, mesmo que com sintomas de psicopatia, inadvertidamente provoca a morte, ou danos físicos expressivos sem um histórico anterior.

No caso Isabella Nardoni, haviam indícios, também houve a corroboração e cumplicidade pós-crime do avô, pai de Alexandre, não comprovado pela Justiça. Não podemos prejulgar, não queremos e não pretendemos que Isabella se repita, mas é bom chamar a atenção para esses dois fatos: o descuido com as crianças e; a observação das crianças que fazem parte de nosso círculo para notar detalhes físicos e psicológicos provenientes de maus tratos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s